Orientações /

E perguntas frequentes...

ORIENTAÇÕES

- Clique nos títulos para ler

Seu filho tem uma deformidade congênita de pé(s), corrigível com mínimas sequelas, ou nenhuma, se tratado precocemente.

A assiduidade e adesão ao tratamento é de fundamental importância. Implica em visitas semanais ao especialista para avaliação e troca de gesso.

A retirada e recolocação do aparelho gessado deve ser feita em consultório. Após uma série de 4 a 6 gessos (pode ser mais) poderá ser necessária uma tenotomia do Aquiles que é um procedimento de baixa complicação feito com anestesia local em ambulatório ou internação de curta duração. Reinstala-se o gesso por outras 3 ou 4 semanas quando se iniciará o uso da órtese de abdução que deverá ser usada nos seguintes 3 meses, 23 horas por dia, sendo retirada somente para higiene.

Após esse período, utiliza-se a órtese 14 horas por dia até a criança completar 3/ 4 anos de idade.

Em casos raros pode haver recidiva da deformidade devendo-se reinstituir o tratamento gessado e raramente necessidade de cirurgia complementar.

A resposta ao tratamento depende dos médicos e dos pais na condução criteriosa dos passos aqui orientados/ estabelecidos.

Trata-se de uma doença óssea que acomete todo o esqueleto, caraterizada pela diminuição da densidade óssea e consequente diminuição também da consistência do osso, aumentando o risco de fraturas.

A "massa óssea” é caracterizada pela composição do osso que tem uma matriz onde são depositados sais de cálcio, fazendo sua estrutura “rígida-elástica”.

Embora considerada como uma doença de evolução sem sintomas, alguns sinais podem ser observados antes que algum sinal maior aconteça - uma fratura. Assim, dores, astenia, cãimbras, e outros sintomas relacionados ao metabolismo do cálcio podem ocorrer. Ao contrário do que muitos pensam, a osteoporose não é deficiência de cálcio e sim a deficiência da sua fixação na matriz óssea.

Consequentemente tratar osteoporose somente com ingestão de cálcio não leva obrigatoriamente a resolução da doença. O cálcio necessário pode estar na ingesta diária de alimentos que o contenham (ver Fontes Alimentares Naturais de Cálcio).

A vitamina D promove a absorção do cálcio no intestino, encontra-se também em vários alimentos e necessita do efeito do sol (raios ultravioletas) para ser ativada. Algumas substancias como a cafeína, a nicotina e o álcool inibem esta fixação além de promover uma descalcificação. No seu tratamento, necessário se faz o uso de substancias que promovem esta fixação (alendronatos, ibandronatos, denosumab, etc), além de exercícios aeróbicos moderados.

No Brasil, atualmente, milhões de pessoas acima de 60 anos são vítimas de lesões traumáticas. Em torno de 75% dessas fraturas acontecem em casa, e 46%, durante a noite, quando o idoso levanta para ir ao banheiro.

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia chama a atenção para a importância de um ambiente sem riscos de quedas, não só para a saúde das pessoas de terceira idade, como para a família dos idosos e ainda para os cofres do Estado, uma vez que os idosos consomem 50% dos recursos de saúde nesses tratamentos.

Existe um novo conceito de moradia, que visa oferecer aos idosos um ambiente mais adequado, seguro e confortável, que lhes dê mais independência e conforto e uma vida de qualidade. Caso contrário, a pessoa idosa acaba assumindo que ela é o problema, numa inversão completa de valores. Na verdade, o espaço que ela habita é que tem problemas, não serve mais às suas necessidades.

As orientações para uma casa segura são simples e podem ser aplicadas sem grandes despesas. Evitar obstáculos (tapetes, móveis), ter uma jarra d’água na cabeceira e manter uma boa iluminação entre o quarto e o banheiro, à noite, são alguns conselhos.

O projeto está na internet: http://www.casasegura.arq.br

Principais Cuidados

  • Interruptores de fácil alcance
  • Barras de apoio no banheiro
  • Maçanetas tipo alavanca, e não redondas
  • Cantos dos móveis arredondados
  • Piso antiderrapante
  • Fios elétricos e de telefone bem presos
  • Bancadas, pias e lavatórios devem ser usados por pessoas sentadas
  • Corrimão em escadas e rampas
  • Evitar tapetes soltos
  • Áreas de circulação, principalmente portas, devem ficar desobstruídas
  • Objetos de uso diário em locais de fácil acesso

tênis ideal deve ter as seguintes características:

Tênis Ideal

  • Procure tênis de couro, evite plástico e pano.
  • Para uso com palmilhas flexíveis, retire a palmilha de espuma que vem em todos os modelos.

Ao acordar:

  • Deitar de barriga para cima.
  • Elevar sua perna em total extensão até 45º.
  • Puxe seu pé com a própria força sem usar faixas até sentir a panturillha.
  • Mantenha por aproximadamente 10 segundos.
  • Relaxe e repita por 20 vezes
  • Só então levante.
  • Um balde com água bem morna
  • Um balde com água fria (gelo)
  • 3 minutos na morna e direto pra a fria por 1 minuto.
  • Repetir por aproximadamente 20 minutos.
  • Começa e termina na morna

PERGUNTAS RESPONDIDAS

- Clique nos títulos para ler

Osso não dói, mas uma membrana que envolve o osso, pereósteo, tem inervação sensitiva e pode doer sim.
Crescer é indolor. Existem doenças que acometem crianças em fase de crescimento, que, no passado por não serem diagnosticas até o advento do Raio-X, eram chamadas de “dor do crescimento” (nesse grupo estão principalmente as osteocondrites). Crescer não doi...
Calos ou acantoses, as articulações e os tendões possuem um liquido chamado sinovial que serve para lubrificar e nutrir essas estruturas. A umidade relativa do ar aumentando provoca a diminuição da viscosidade deste líquido, levando a dor. Desta forma, como a chuva atinge 100% da umidade relativa do ar, “adivinha” sim.
À semelhança do “bico de papagaio” na coluna, o “esporão” é uma calcificação que ocorre na inserção do fascia plantar - uma estrutura localizada na região de apoio do pé. A fascite crônica por mal pisar ou por outras alterações mecânicas, uso de calçados inadequados, favorece o depósito de sais de cálcio por modificação do pH. Esta calcificação chama-se comumente de “esporão” ou fascite calcárea.